Páginas

24 de abril de 2015

hours and dreams

A espera costuma ter os dias contados mesmo quando às vezes achamos que entramos num ciclo infinito onde os relógios nos trocam as voltas e eles próprios não sabem a quantas andam. 
Esperamos pelo autocarro, esperamos pela hora da aula, esperamos o entardecer, o amanhecer. Esperamos pelo programa favorito da tv, esperamos pelas cartas ou pelos telefonemas. Esperamos pelo dia D. Esperamos o momento, esperamos o acontecer. 
Esperamos sair do liceu para ingressar num curso que queremos, esperamos sair do curso que queríamos para arranjar o emprego de sonho. Enquanto tudo isso acontece e nos focamos apenas nesse objectivo mor, tudo o resto continua a andar, o tempo não espera por ninguém e faz-se mostrar no dia-a-dia. A vida continua. Os sorrisos continuam a cruzar-se connosco, os cafés ao final do dia continuam a acontecer. os dias em que olhamos para o relógio e preferimos ficar o dia todo na cama ficam à nossa espera. 
Tudo acontece num compasso de espera, dentro dessa mesma espera. 

Eu continuo à espera, sem desistir mas parando, de pouco a pouco, de insistir. às vezes a força também falha... e quando é assim.... 

é assim mesmo.
Dias contados, sonhos fracassados. amálgamas derretidas pelo cansaço. caminhos obstruídos pelo querer ser o que não se é. tentar ganhar o xadrez da vida sabendo de antemão que estamos em xeque-mate.
e a água corre, quando o rio está tranquilo...
boa noite.

Sem comentários:

Enviar um comentário